Loading...

Páginas

terça-feira, 28 de agosto de 2012

Pauta ATPC


E.E.PROF. OCTACÍLIO ALVES DE ALMEIDA
PAUTA ATPC 28/08/2012
Atendimento aos pais
Recados da Direção
Desafio energia Mais Limpa
Segunda fase da OBMEP dia 15/09/2012 (um professor para acompanhar os alunos)
Escola em Cena visitas de setembro e professores acompanhantes
Correção e tabulação da avaliação diagnóstica

PREVENÇÃO E COMBATE A INCÊNDIO
Nenhum sistema de combate a incêndios, por mais eficiente que seja funcionaria sem a presença do homem treinado para operá-lo. A fim de que seja eficiente, torna-se fundamental saiba operar os equipamentos de combate a incêndios, com segurança e responsabilidade, dentro de regras básicas e essenciais, sem interferir, na medida do possível, nas atividades normais da empresa.
Ações de Prevenção - Avaliação dos riscos existentes consiste na inspeção geral dos equipamentos de combate a incêndio; Inspeção geral das rotas de fuga; Elaboração de relatório das irregularidades encontradas; Encaminhamento de relatório aos setores competentes; Orientação à população fixa e flutuante; Prática de exercícios simulados.
Ações de Emergência - Identificação da situação; Alarme/abandono de área; Corte de energia; Acionamento do Corpo de Bombeiro e/ou ajuda externa; Primeiros socorros; Combate ao princípio de incêndio e Recepção e orientação ao Corpo de Bombeiros.

Teoria do Fogo

De uma maneira simplificada, podemos associar o fogo à figura geométrica de um triângulo eqüilátero, cujos lados, de igual tamanho entre si, atribuem aos elementos que o compõem, igual importância à produção ou manutenção do fogo. Neste caso, o fogo só existirá se os três elementos representados na figura abaixo, combustível, oxigênio (comburente) e calor, se combinam em proporções adequadas.

1 - CALOR: é a fonte de ignição, agente que dá o início do processo da queima. Gerado pela transformação de outras formas de energia tais como: Energia química, Energia Elétrica, Energia Mecânica, e Energia nuclear.
2 - COMBUSTÍVEL: é o que alimenta o fogo, podendo ser encontrado nos estados sólido, líquido ou gasoso, e serve como campo de propagação do fogo. Constitui dos seguintes materiais: madeira, papel, tecidos, graxas, óleo, carvão, gases, metais, etc..
3 – OXIGÊNIO: elemento gasoso dá vida e intensifica o fogo. Na atmosfera é encontra-se na proporção de 21%.
Obs.: Atualmente fala-se em um quarto elemento; a reação em cadeia; formando o tetraedro (polígono de quatro faces).A cadeia de reação formada durante a combustão, propicia a formação de produtos intermediários instáveis, principalmente radicais livres, prontos para combinarem com outros elementos, dando origem a corpos estáveis. Aos radicais livres, cabe a transferência de energia química em calorífica, decompondo as moléculas ainda intactas e, desta maneira, provocando a propagação do fogo, numa verdadeira cadeia de reação.

MÉTODOS DE EXTINÇÃO
Conhecido o “Tetraedro do Fogo”, concluímos que são quatro as condições para que haja fogo, basta retire (elimine) uma delas que o mesmo se extinguirá:

a - Resfriamento : é o método de extinção mais usado, consiste em retirar calor do material incendiado. A água é um dos melhores corpos absorventes, motivo pelo qual é utilizada na extinção de incêndios.
b - Retirada do Material ou Remoção do Combustível: é o método de extinção mais simples na sua realização, pois é executado com a força física e com meios improvisados. Consiste na retirada ou interrupção do campo de propagação do fogo. Como exemplo, os aceiros executados nos casos de incêndios em matas, canaviais, campos, etc.., que interrompem a continuidade do calor.
c - Extinção Química: são utilizados pó químicos na extinção,  considerados abafantes, porém devido ao CO2 gerado quando de sua modificação na presença do calor. Mas experiências indicam que os pós são muito mais eficientes que o próprio CO2, sugerindo a quebra da reação em cadeia.

 PROPAGAÇÃO DO FOGO
Condução: é o processo pelo qual, o calor se transmite de molécula para molécula, isto é, sem intervalos entre corpos.
a.     Irradiação: é a forma de transmissão de calor por meio de ondas caloríficas, irradiadas de corpos em chamas, e que atravessam o ar. É o caso da transmissão do calor solar para o nosso Planeta. A proteção contra incêndios decorrentes do calor irradiado, consiste em fazer uma cortina com materiais bons absorventes de calor, como por exemplo: uma cortina d’água em redor do foco do fogo.

b.     Convecção: é o processo de transmissão de calor, que se faz através da circulação da massa de ar ou gases quentes que se deslocam do local do fogo.
CLASSES DE INCÊNDIO
Com o intuito de facilitar a adequação dos métodos de extinção de incêndios, adotou-se classificá-los em "classes", a saber:
Classe A: Fogo em materiais sólidos, tais como madeira, tecido, papel, plásticos, etc, queimam em superfície e profundidade, após a queima deixam resíduos, sendo o resfriamento pela água é primordial no combate desse incêndio.
Classe B: Fogo em líquidos inflamáveis, tais como gasolina, álcool, óleos, tintas, etc.; queimam somente em superfície; após a queima, não deixam resíduos, sua extinção pode ser feita por abafamento ou retirada do combustível.
Classe C: Fogo em materiais elétricos energizados (ligados), quando desligados podem ser classificados na classe A, porém há exceções; na extinção do incêndio é necessário o uso de um agente extintor não condutor de eletricidade.

Agentes extintores
Agente extintor é todo material que aplicado ao incêndio interfere em sua propagação. Estes Agentes podem ser encontrados nos estados líquidos, gasosos ou sólidos.
Agente extintor
Composição
Características
Mecanismos de extinção
Classes de incêndio


Água


H2O
Age em profundidade e superfície.
Apaga por resfriamento
Conduz energia elétrica.
Apaga o fogo por diminuição da temperatura.



A


Gás Carbônico
(CO2)


Dióxido de Carbono
Gás incolor, inodoro, atóxico.
Eletricamente não condutivo
Não deixa resíduo.
Criação temporária de uma atmosfera inerte


B e C

Pó Químico Seco
(PQS)

Bicarbonato de sódio ou de Potássio
Não conduz energia
Abafa
Interfere na reação em cadeia
Criação temporária de uma atmosfera inerte


B e C

Pó Químico ABC

Monofosfato de amônia
Abafa,
Não conduz energia elétrica,
No é corrosivo.
Criação temporária de uma atmosfera inerte
Interfere na reação em cadeia,


A B e C

Nenhum comentário:

Postar um comentário